8
dez

Resiliência para adolescentes

Estamos vivendo dias de incertezas, sem sabermos como será o amanhã. Estávamos em nossa rotina normal, quando, de repente, fomos obrigados a nos recolhermos em nossas casas, sem podermos mais viver nossa rotina já estabelecida.  Sem trabalhos, sem acesso às aulas, sem entendermos direito o que estava acontecendo. Começamos a ficar em casa com toda a família, com muito tempo ocioso, sem recebermos informações concretas sobre o andamento dos estudos. A ansiedade começou a crescer, e um “novo normal” foi sendo estabelecido em nossas vidas.

Com as emoções à flor da pele e muitos pensamentos, pais não sabem como lidar com os filhos adolescentes, afinal, aquele(a) menino(a) se tornou um sujeito “esquisito”, que se sente dono do mundo, cheio de certezas, mas sem saber muito bem o que é o certo”.  Às vezes, é reservado, às vezes, falante e, às vezes, muito ansioso. Como lidar com tudo isso? O que fazer com esse ser que não é fácil de se entender?

É preciso praticar a virtude da Resiliência. Mas, o que é resiliência? Segundo o dicionário, resiliência vem do latim: Resilire, que significa “voltar atrás”. Está associada à capacidade que cada pessoa tem de lidar com seus próprios problemas, de sobreviver e superar momentos difíceis, diante de situações adversas e não ceder às pressões, independentemente da situação.

Pensando, então, sobre o adolescente e a resiliência, é preciso entender que ele é um sujeito integral, com vontades e opiniões e que está em mudanças biológicas e emocionais. Estas são algumas estratégias que vão lhe auxiliar a lidar com esse momento de inconstância:

 

1. Todo adolescente precisa de uma rotina

 

A rotina diária na vida de um adolescente é muito importante, pois, mesmo que ele ache que domine bem o tempo, na verdade não consegue administrar todas as suas demandas. É necessário estabelecer uma lista de prioridades e organizá-las em uma tabela, respeitando o tempo e os espaços. Ter os horários definidos para cada “ação/atividade” é essencial, e o quadro deve ser precisamente obedecido. A rotina precisa ser objetiva e funcional.

 

2. Disciplina nos estudos e no uso da agenda

 

Neste momento de isolamento social, estamos em casa, em nosso aconchego. O vício da procrastinação tende a aumentar, deixando tudo para depois. É necessário o uso da agenda, para que tenhamos uma organização e disciplina para os estudos. Caso esteja recebendo o ensino remoto, é preciso agir como se estivéssemos indo para a escola: tomar banho, vestir o uniforme, pentear o cabelo, escovar os dentes e dedicar o nosso tempo às aulas. Isso vai lhe ajudar a focar nos estudos. Garanto que o seu resultado será melhor!

 

3. Utilize a internet como sua aliada

 

Realize reuniões virtuais com os seus amigos por meio das plataformas de vídeo-chamada; tire um tempo para conversar com o pessoal pelas redes sociais; assista um bom filme que vai te fazer rir, mas não seja refém da internet.

 

4. Valorize a vida

 

Valorize e respeite as pessoas ao seu redor. Dê um “bom dia”, “boa tarde”, “boa noite”. Comunique-se com as pessoas de forma saudável, afinal, o bom diálogo resolve tudo. Sorria com os seus familiares e compreenda as atitudes deles, afinal, estão todos dentro do mesmo barco, vivendo no mesmo espaço. Seja tolerante.

 

A Bíblia, em Romanos 8:28, diz que “Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. O texto não diz algumas coisas, ele fala TODAS. Todas  quer nos indicar que tudo o que estivermos vivendo vai cooperar para o nosso bem. Creio que, muito em breve, olharemos para trás e veremos o quanto crescemos, amadurecemos e melhoramos como pessoas!

 

Wesley Camilo de Moraes

Pedagogo, Especialista em Educação Integral

Tags

Nossos clientes

s